Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Brumadinho: as últimas notícias sobre o rompimento de barragem da Vale -


No comando: Clássicos Sertanejos

Das 04:00 às 06:00

No comando: Manhecer no Sertão

Das 06:00 às 09:00

No comando: Alvora 87

Das 06:00 às 09:00

No comando: Tempo de Reflexão

Das 08:30 às 09:00

No comando: Conexão Cidade

Das 09:00 às 12:00

No comando: Os Corneteiros

Das 09:00 às 13:00

No comando: Sessão da Câmara Municipal de Agudos

Das 09:00 às 13:00

No comando: Kairós

Das 10:00 às 12:00

No comando: Balanço 87

Das 12:00 às 14:00

No comando: Toca Todas

Das 13:00 às 16:00

No comando: Domingo Esportivo

Das 14:00 às 19:00

No comando: Agito 87

Das 16:00 às 19:00

No comando: Especial Sertanejo

Das 16:00 às 19:00

No comando: Santa Missa

Das 19:00 às 20:00

No comando: Flash House

Das 19:00 às 22:00

No comando: Arquivo 87

Das 20:00 às 22:00

No comando: A voz do Brasil

Das 21:00 às 22:00

No comando: Gospel 87

Das 22:00 às 00:00

No comando: Viagem Love

Das 22:00 às 00:00

No comando: Viagem 87

Das 22:00 às 00:00

No comando: Momento Gospel

Das 22:00 às 00:00

No comando: Rock 87

Das 22:00 às 00:00

Brumadinho: as últimas notícias sobre o rompimento de barragem da Vale

Bombeiros resgatam 134 corpos, mas 199 pessoas continuam desaparecidas e buscas continuam

A tragédia provocada pelo rompimento da barragem da Vale em Brumadinho ainda mobiliza uma intensa operação de buscas pelos desaparecidos. O balanço oficial mais recente aponta que foram encontrados 134 corpos, mas 199 pessoas continuam desaparecidas. A barragem 1 de rejeitos de minério de ferro da Mina do Feijão rompeu no início do dia 25 de janeiro, uma sexta-feira, deixando um rastro de destruição no município.

Além das mortes causadas, o tsunami de lama soterrou casas, pousadas e sítios, atingiu o rio Paraopeba (um dos afluentes do rio São Francisco), e provocou danos ambientais tão graves quanto os gerados pelo desastre de Mariana (2015).
Número de mortes chega a 134
A Defesa Civil de Minas Gerais confirmou, no início da tarde desta segunda-feira, que foram localizados 134 corpos de vítimas do rompimento da barragem da Vale. Outras 199 pessoas continuam desaparecidas. O Corpo de Bombeiros admitiu que está ficando cada vez mais difícil de localizar os restos mortais das vítimas do desastre, mas as buscas continuam no local.

Segundo o tenente Pedro Aihara, porta-voz do Corpo de Bombeiros, a operação deve levar ainda muito tempo para ser concluída.

“Questão de quantidade de corpos vai diminuir mesmo. Com relação a tempo de operação, vai durar meses certamente. Em Mariana, que teve um número muito menor de corpos, ficamos três meses e aqui a gente pretende operar por esse tempo. A gente só vai parar quando for impossível fazer um resgate de corpos”, disse Aihara, segundo o jornal O Estado de Minas.

“Durante a operação não é cada um por si”: um dia com os bombeiros em Brumadinho
“Durante a operação não é cada um por si, mas todo mundo olhando todo mundo”, diz o capitão Farah, comandante da Companhia Operacional de Busca e Salvamento do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais.

Fonte El Pais Brasil

Deixe seu comentário: